sistema de plantio

7 práticas para potencializar o sistema de plantio da fazenda

Você que gerencia uma fazenda está sempre pensando em como melhorar a produtividade da plantação, certo? De fato, é uma preocupação comum e fundamentada: tal qual uma empresa, as fazendas também trazem receita e devem ser gerenciadas profissionalmente, como companhias de outros setores.

Entretanto, problemas como a erosão prejudicam a efetividade do solo, de tal forma que o plantio pode ser comprometido. E, para se prevenir, cuidar do sistema de plantio da sua fazenda é um bom começo.

Para entender melhor o assunto, trazemos para você 7 práticas para potencializar a sua produção agrícola. Vamos conferir!

A importância do sistema de plantio

Cada fazenda pode ter uma plantação diferente da outra. Algumas se especializam na colheita do milho, outras na da soja, enquanto outras focam no algodão e por aí vai. Ainda que cada colheita seja única, alguns aspectos não mudam: trabalhadores, equipamentos e solo.

A terra é a mesma para todos os fazendeiros, ainda que cada região geográfica possua particularidades orgânicas, físicas e minerais diferentes entre si. Mas se o solo é o mesmo, por que alguns produtores encontram fertilidade e outros não?

Dois termos-chave são o preparo da terra e o sistema de plantio. Unindo os dois elementos, você terá maiores chances de preservar a sua plantação e aumentar a sua produtividade.

Quais são os sistemas de plantio mais comuns?

O mais antigo, e também o mais comum, é o Plantio Tradicional, em que o solo é preparado para a semeadura com a retirada total da vegetação. A terra é revolvida com tratores para trazer o solo profundo, mais fértil, à tona e depois aplica-se cal para corrigir a acidez do solo.

Outro método é o Cultivo Mínimo, bem semelhante ao tradicional, com a diferença de haver menor presença de maquinário para que o solo esteja mais próximo do seu estado natural.

Por fim, temos o Plantio Direto, uma técnica que preserva a cobertura do solo, também chamada de palhada, para proteger melhor a terra da ação climática (impacto de gotas de chuva, manutenção da temperatura do solo etc.). Nesse método, apenas os locais de semeadura serão tratados.

O Plantio Direto tem se mostrado mais eficaz no controle de erosão comparado ao Plantio Tradicional. Mas, independentemente do sistema utilizado, você precisa se atentar às seguintes dicas para conservar a saúde da sua plantação:

1. Faça uma boa análise do solo

Antes de começar a preparar a semeadura, você precisa entender quais são as características do solo que vai receber a plantação, identificando as suas principais necessidades.

Caso o solo seja muito ácido, é preciso fazer a correção com cal. Se o local possui uma concentração baixa de nitrogênio, é interessante pensar em uma maneira de aumentar os níveis do substrato.

Cada vegetal possui necessidades próprias de determinados nutrientes, então você deve garantir que o solo vai suprir a demanda, fazendo uso de adubação conforme seja preciso.

2. Use sementes de boa qualidade

A sua plantação pode ter um solo adequado, mas se as sementes escolhidas não possuem a qualidade necessária, sua produção pode não vingar ou não atingir o resultado esperado.

Procure especialistas no assunto e bons fornecedores e ouça os depoimentos de clientes antigos para fundamentar melhor a sua decisão de compra. Dessa forma, você terá mais segurança com o produto e maiores chances de alcançar o sucesso na colheita.

4-formas-de-plantio-e-como-funcionam

3. Busque profissionais qualificados

Para avaliar o solo e encontrar os melhores insumos, você precisa ter ao seu lado bons profissionais, especialistas no assunto e que são capazes de te dar informações mais precisas.

Pode parecer um gasto desnecessário, mas esse profissional muitas vezes é a diferença entre uma fazenda bem-sucedida e uma fazenda sem resultado. Não é preciso ter uma grande equipe. Ter poucas pessoas especializadas em resolver o seu problema é mais do que suficiente.

4. Faça rotação de culturas

Como os vegetais precisam de nutrientes específicos, eles retiram apenas o necessário do solo. Com o tempo, eles sugam mais do que a terra consegue repor, e então ela corre o risco de se tornar infértil.

Quando você faz a rotação de culturas, o solo consegue se recuperar melhor, pois plantas diferentes possuem necessidades diferentes, de tal forma que a terra não entra em desequilíbrio.

Ao transformar sua plantação em policultura, você respeita o ciclo de nutrição da terra e ainda aumenta as suas possibilidades de ganho, pois vai ter mais opções vegetais para trabalhar com o mercado.

5. Use a integração lavoura-pecuária-floresta

Esse método é um perfeito aliado à rotação de culturas, e ainda mais interessante para o sistema de plantio escolhido. Ao invés de rotacionar apenas com outros vegetais, você pode intercalar com a produção animal.

O esterco animal é um poderoso fertilizante, e os campos com atividade animal não terão a extração de nutrientes causada pelas plantações. Além disso, os animais fazem a revolta do solo naturalmente, ajudando-o a se recuperar.

Manter a cobertura florestal original não é benéfico apenas para o ecossistema e a preservação de rios e mananciais, mas também para ajudar na remineralização do solo. E ter uma área de “descanso” acelera esse processo.

6. Invista no controle biológico

Toda fazenda está sujeita à atuação de ervas daninhas, pragas e doenças, que afetam diretamente a qualidade da produção. Se você não cuidar disso, terá sérios problemas com a sua lavoura.

O uso de inseticidas e agrotóxicos é bastante comum há muitas gerações no campo, mas hoje temos outros recursos aliados. Os vegetais transgênicos representam uma alternativa interessante aos métodos tradicionais, assim como as áreas de refúgio, que interferem no ciclo reprodutivo das pragas.

7. Use a tecnologia a seu favor

Hoje temos diversas opções tecnológicas disponíveis para utilizar no campo, e caso você ainda acredite que isso é besteira, essa é a melhor hora para repensar o seu uso.

Recursos como os drones, inteligência artificial e monitoramento por satélite podem vistoriar e fiscalizar sua plantação muito melhor do que nós, apresentando relatórios completos e eficazes de como a área está se desenvolvendo.

Você poderá sempre contar com maquinários especializados, mão de obra qualificada e até mesmo técnicas como a agricultura de precisão, potencializando os resultados que você teria com o controle manual da fazenda.

São opções variadas que não necessariamente precisam trabalhar isoladas, mas sim em conjunto para garantir o sucesso do seu sistema de plantio. Com uma boa avaliação de solo, profissionais qualificados, tecnologia auxiliar, rotação de culturas, integração com a pecuária e florestas e controle de pragas, sua fazenda tem mais oportunidades de crescimento.

Se você precisa de mais soluções para aumentar a produtividade agrícola, conte com o Broto: visite o nosso site e confira diversas possibilidades oferecidas por nossos parceiros!

Quer receber nossas novidades e conteúdos?

Cadastre-se e receba por e-mail em primeira mão.

E-mail cadastrado com sucesso
Ops! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, verifique se o captcha está correto.

2 Comentários

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.