O que é nutrição animal? Confira tipos e curiosidades

A nutrição animal é um dos aspectos mais importantes para a eficiência na pecuária. Além da genética e da higiene, a alimentação é fator imprescindível para mantê-los fortes, saudáveis e produtivos.

Porém, uma nutrição adequada varia conforme as necessidades de nutrientes de cada espécie. Nesse sentido, ter conhecimento das bases nutricionais e da aplicação de tecnologias específicas é fundamental para proporcionar o atendimento ideal à demanda dos animais e à maximização nos resultados do negócio.

A seguir, entenda melhor o conceito de nutrição animal e quais são os tipos de alimentação necessários para atender às necessidades das diferentes fases da vida produtiva. Continue a leitura para saber mais detalhes!

O que é nutrição animal?

A nutrição animal se refere aos diferentes processos fisiológicos e químicos que ocorrem para digerir e assimilar os nutrientes dos alimentos necessários ao crescimento, à manutenção da vida, à saúde e à produtividade.

Em relação aos animais de produção — como suínos, bovinos, ovinos, caprinos, aves e peixes —, ela é fundamental para obter produtos alimentícios de qualidade.

A base nutricional de um animal estabelece os nutrientes como o aspecto mais importante da alimentação, para depois identificar os alimentos nos quais estão disponíveis.

Nesse sentido, é importante conhecer as características e necessidades metabólicas de cada animal para fornecer uma nutrição completa. Para isso, é preciso considerar os seguintes aspectos:

  • categoria animal;
  • raça;
  • tamanho;
  • capacidade para produzir e reproduzir;
  • nível de produção;
  • estágio de crescimento no qual o animal se encontra;
  • ambiente em que vive.

Em geral, os nutrientes necessários para a boa saúde e produtividade incluem vitaminas, aminoácidos e minerais. É fundamental considerar que a água é o nutriente de maior importância para uma correta nutrição, contribuindo para o bem-estar do animal e sua produtividade — devendo, portanto, ser de excelente qualidade e oferecida em quantidade ideal.

Quais são os tipos de nutrição animal?

A nutrição dos animais depende, essencialmente, do atendimento às necessidades da espécie em suas diferentes fases de vida. Veja, a seguir, as demandas nutricionais de cada uma.

Bovinos

O sistema de produção de bovinos para corte é composto das seguintes fases:

  • cria — inclui desde a cobertura da vaca até a fase de desmame;
  • recria — fase de desmame até a terminação;
  • terminação — período de engorda, que ocorre entre o início da idade adulta e o abate do animal.

Em cada uma dessas fases é preciso realizar um manejo nutricional adequado para abater animais precoces que apresentam melhor qualidade de carcaça ao menor custo. Para isso, uma das estratégias eficientes é a suplementação alimentar.

Os suplementos têm grande impacto nos sistemas de produção de bovinos de corte, tendo em vista a sazonalidade na produção forrageira e a diminuição na qualidade da forragem no período de seca.

A suplementação também pode ser utilizada nos demais períodos do ano. Contudo, é importante considerar as diferentes fases do animal, adotando os seguintes cuidados:

  • fornecer concentrado suplementar para os bezerros em cochos privativos;
  • ministrar suplementos proteicos de baixo consumo (1 a 2 g/kg de peso corporal), a fim de proporcionar um ótimo custo-benefício na fase da recria;
  • utilizar a pastagem como fonte de volumoso, oferecendo o suplemento no cocho na fase da terminação.

Além de uma boa nutrição, a aplicação da pecuária 4.0 também pode contribuir para a melhoria nos resultados do seu negócio. Exemplo disso é o uso da telemetria, que possibilita identificar quais são as melhores área de pasto por meio do monitoramento.

Suínos

Os suínos também têm uma necessidade nutricional diferente para cada uma das fases do ciclo de produção:

  • leitão (a partir do quinto dia de vida) — requer uma ração sólida e de alta qualidade, rica em nutrientes e bastante palatável no período de amamentação. O objetivo é acelerar o desenvolvimento da capacidade digestiva;
  • crescimento e terminação — a dieta deve ser otimizada, visando maximizar o tecido magro.

A divisão da fase de crescimento é realizada em diversos períodos, conforme o peso corporal. Dessa forma, é possível fornecer dietas mais adequadas às necessidades nutricionais dos animais.

Além disso, quando aplicada à suinocultura, essa técnica permite reduzir a excreção total de nitrogênio e fósforo, devido ao estabelecimento, em proporções ideais, de aminoácidos.

Uma alimentação específica para fêmeas e machos também permite realizar a nutrição direcionada. Afinal, os machos castrados consomem mais ração em comparação a fêmeas e machos não castrados.

Desafio nutricional

O principal desafio nutricional nas fases de crescimento é fornecer energia para promover a deposição muscular na carcaça, restringindo a de gordura.

Uma forma para que isso ocorra é limitar a alimentação de maneira qualitativa ou quantitativa. A qualitativa é conseguida diminuindo os nutrientes e aumentando o teor de fibras. Já a quantitativa é obtida por meio da redução do volume diário de alimento — para isso, a ração pode ser fracionada em diversas porções ao dia.

Aves

As aves apresentam as mesmas necessidades de outros mamíferos, como aminoácidos essenciais, fenilalanina, treonina, valina, triptofano, metionina, histidina, lisina, arginina e leucina.

Contudo, os frangos de corte não conseguem sintetizar arginina com a velocidade necessária para atender às necessidades. Por isso, precisam obtê-la por meio da suplementação na dieta.

A nutrição dos frangos de corte é dividida em fase inicial, de engorda e final. Há empresas que utilizam a ração pré-inicial e duas rações de engorda diversas.

Já a nutrição de poedeiras exige cálcio e fósforo, nutrientes relacionados à qualidade interna e externa da casca do ovo. Além disso, esses minerais impactam na qualidade óssea das galinhas, estreitamente ligada à longevidade de produção.

Ovinos e caprinos

As exigências nutricionais de ovinos e caprinos são extremamente variadas. No entanto, quando objetivamos a produção, o melhor método a ser utilizado pode ser a pastagem.

Para esses animais, a quantidade de proteína oferecida é mais importante do que a qualidade. Ela exerce um importante papel na constituição dos tecidos, bem como de alguns hormônios. A carência desse nutriente implica em baixas taxas de crescimento dos cordeiros/cabritos, assim como uma baixa produção de leite e de carne.

Além disso, a ingestão insuficiente de proteínas pode provocar alterações no funcionamento do rúmen, além de anemia, diminuição no apetite, perda de peso e baixa resistência a doenças — incluindo infestações parasitárias.

Peixes

As necessidades nutricionais dos peixes para as fases de crescimento e reprodução são semelhantes às dos animais terrestres. Eles também precisam de ácidos graxos essenciais, proteínas e aminoácidos, vitaminas, minerais e fontes energéticas.

Tais nutrientes podem ser obtidos por meio de organismos aquáticos naturais ou de rações preparadas — o que pode variar conforme o sistema e as técnicas de piscicultura adotadas.

Esperamos que as informações trazidas neste artigo possam contribuir para a melhoria e ampliação do seu negócio. Como mostramos, é fundamental fornecer água de qualidade e uma nutrição animal que respeite cada fase e as necessidades específicas da espécie.

Para obter a melhor nutrição animal, visite a loja do Broto e conheça nutrientes de qualidade!

Quer receber nossas novidades e conteúdos?

Cadastre-se e receba por e-mail em primeira mão.

E-mail cadastrado com sucesso
Ops! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, verifique se o captcha está correto.

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.