Negócios sustentáveis: 8 dicas para alcançar em sua fazenda

A sustentabilidade no agro é uma demanda que vem conquistando cada vez mais notoriedade. Diversas práticas podem ser implementadas a fim de gerar impactos positivos no meio ambiente e na economia, por meio de negócios sustentáveis.

Esse modelo de empreendimento é levado ao campo para conservar recursos naturais e melhorar a rentabilidade da safra.

Pensando nisso, reunimos diversas dicas e informações para você tornar sua propriedade rural mais verde. Confira.

O que são negócios sustentáveis?

São empreendimentos que priorizam o meio ambiente e a sustentabilidade em seu processo produtivo. Essa pauta tem sido o foco do agronegócio nas últimas décadas. Logo, pesquisadores, agrônomos e agricultores têm desenvolvido sistemas de produção mais sustentáveis que melhoram a produção e a conservação dos recursos naturais.

É nesse cenário que o segmento está se modernizando, pois estimula investimentos a fim de impulsionar o desenvolvimento de tecnologias sustentáveis. Dessa forma, produtos cada vez mais saudáveis e de qualidade estão ganhando espaço no mercado.

O que é uma fazenda sustentável?

É uma propriedade rural que funciona por meio de práticas sustentáveis, aliando a preservação da natureza com a produtividade na rotina da fazenda. Nesse sentido, é considerada toda a base da cadeia produtiva a fim de equilibrar as demandas do mercado com o respeito às pessoas e aos recursos naturais.

Nessa fazenda, o diferencial está no uso responsável dos recursos ambientais, como água, solo, flora e fauna. O objetivo principal é reduzir a poluição, evitar o uso excessivo de insumos e minimizar a aplicação de produtos químicos.

Ao adotar práticas sustentáveis, a propriedade busca preservar a qualidade do solo, a biodiversidade e a saúde dos ecossistemas locais. Isso não apenas contribui para a conservação da natureza, mas também promove uma abordagem equilibrada que atende às necessidades da produção agrícola e respeita o meio ambiente.

Qual é a importância da sustentabilidade na fazenda?

A importância dessa prática ecológica é comprovada pelos benefícios adquiridos após sua implementação. Conheça os mais notáveis.

Colabora para a redução de desperdícios

A fazenda sustentável promove a utilização no máximo potencial dos recursos destinados à agricultura, diminuindo excessos. Essa abordagem garante a preservação do meio ambiente e ameniza custos. Ao usar todo o potencial dos insumos de sua propriedade rural, reduz-se a necessidade de comprar novos materiais com frequência.

Beneficia a manutenção da economia local

Essa modalidade produtiva garante que a terra e os pastos tenham uma boa vida útil. Isso significa que, no futuro, não será necessário inativar terrenos por estarem degradados, erodidos ou inférteis.

Além de garantir produção e lucratividade contínua, a fazenda sustentável traz vantagens econômicas a curto prazo, como:

  • diminuição de custos com insumos artificiais e químicos;
  • implementação de alternativas naturais de baixo custo;
  • aumento do valor agregado no mercado.

Quais são os tipos de agricultura sustentável?

A agroecologia é uma ciência que inclui estudos e descobertas a fim de integrar o meio ambiente com a produção de alimentos. Ela é a base para diversas alternativas de agricultura sustentável, que buscam preservar a natureza enquanto garantem uma boa safra. Conheça os métodos praticados.

Sistema agroflorestal (SAF)

É uma maneira de cultivar espécies frutíferas ou madeireiras, juntamente com plantas agrícolas, a fim de beneficiar a natureza e a economia da propriedade rural. É uma prática bastante efetiva para recuperar o solo, controlar ervas daninhas e permitir uma oferta de produtos mais estável durante o ano.

Para planejar adequadamente o sistema agroflorestal, alguns pontos devem ser considerados. São eles:

  • arranjo da área;
  • clima e meteorologia;
  • espécies;
  • legislação;
  • tipo de solo;
  • mercado consumidor.

Agricultura orgânica

A agricultura orgânica é um método de cultivo saudável e livre de insumos químicos, como defensivos artificiais, fertilizantes, estimuladores de crescimento etc. O objetivo é garantir produtos orgânicos, somente utilizando insumos considerados mais naturais e biodegradáveis.

O objetivo é garantir o equilíbrio do ambiente, mantendo-o preservado e produtivo. Entre as práticas mais usadas estão: a adubação orgânica, a rotação de culturas e o manejo ecológico de pragas.

Agricultura biodinâmica

A agricultura biodinâmica é uma prática produtiva livre de produtos químicos, antibióticos, hormônios e sementes geneticamente modificadas. Por isso, é confundida com a agricultura orgânica. O método foi elaborado pelo filósofo e esoterista Rudolf Steiner, na década de 1920.

Essa prática é realizada para renovar o manejo agrícola relacionando o ser humano, a terra e o cosmos. Afinal, a agricultura em si é impactante para a natureza, independentemente do tipo e tamanho de cultivo. Assim, essa metodologia restabelece o equilíbrio por meio de ações e insumos biodinâmicos a fim de não impactar todo o ecossistema.

Portanto, a propriedade agrícola é considerada um organismo vivo, cuja vida depende do relacionamento entre elementos internos e externos. Em resumo, a biodinâmica mantém um roteiro de produção compatível com a área produtiva, as espécies cultivadas e os seus ciclos naturais.

Nesse sentido, é importante conhecer a transição do meio ambiente com base nas fases da lua. Veja os passos de plantio utilizado na agricultura biodinâmica:

  1. Lua nova — a semeadura ocorre em lua nova porque a semente acumularia bastante energia nesse período;
  2. Lua crescente — ocorre o desenvolvimento da muda;
  3. Lua cheia — a planta atinge a plenitude;
  4. Lua minguante — é o período ideal para a colheita.

Agricultura Natural

Nasceu no Japão por intermédio da Mokiti Okada Association (MOA). É um método de cultivo que busca harmonizar a natureza com a alimentação e a espiritualidade. São utilizadas plantas vegetais da forma mais orgânica possível, a fim de seguir o ciclo natural do solo e o desenvolvimento da lavoura.

Portanto, é livre de agrotóxicos, produtos sintéticos e de adubos de origem animal, como o esterco — visto que, segundo a Fundação, todos esses insumos alteram as características dos alimentos.

Permacultura

A permacultura, cultura permanente, foi idealizada pelos cientistas australianos Bill Mollison e David Holmgren, na década de 1970. Corresponde em harmonizar a paisagem natural e as pessoas, suprindo as necessidades humanas de forma sustentável, sem prejudicar os recursos naturais.

O objetivo é implementar um sistema produtivo organizado e complementar que favorece a geração de renda em propriedades rurais. Para isso, a fazenda precisa ser autossuficiente e autossustentável, produzindo seus alimentos e realizando serviços sem a necessidade de capital. É um projeto ambicioso que exige bastante foco e estudo para ser implementado.

Como alcançar a sustentabilidade na fazenda?

A produção ecológica rural deve seguir práticas específicas para garantir ótimos resultados. Veja as dicas e recomendações a seguir.

  1. Providencie o manejo de pastos

Quando devidamente manejados, os pastos não sofrem erosão e infertilidade. Para tornar o terreno sempre produtivo, realize o pastoreio rotativo por meio de piquetes (cercas), adubações e semeaduras periódicas.

Essa estratégia garante boa cobertura e densidade do pasto, a fim de garantir suporte adequado ao gado, além de evitar a desertificação do terreno. A conciliação entre lavoura e pecuária é uma prática muito utilizada e consiste em alternar a produção de grãos com a criação de animais em uma mesma área. Portanto, a recomendação é montar um plano de manejo que seja compatível com as demandas e características da sua propriedade.

  1. Mude a forma de adubação

A adubação orgânica consiste no uso de plantas cultivadas para esse objetivo, como restos de capim, ervas daninhas ou vegetação forrageira. É uma estratégia acessível e barata para recompor os nutrientes no solo, favorecendo a infiltração e a retenção de água. Essa condição é ecologicamente importante, pois garante a fertilidade da superfície. Nesse sentido, as forrageiras (cornichão, gramínea, trevo, alfafa etc.) são ideais para fixar nitrogênio no solo — elemento fundamental para garantir o bom desenvolvimento do cultivo.

Existem diversas formas de adubar o terreno, como utilizar esterco de animais herbívoros, fazer compostagem de vegetais ou aplicar húmus de minhoca. Escolha a estratégia mais viável para sua propriedade rural a fim de evitar garantir o rendimento da lavoura.

  1. Controle as queimadas

A queimada é muito utilizada para limpar locais recém-desbravados, mas essa prática causa muitos prejuízos — como a destruição da matéria orgânica e a volatilização do nitrogênio, tornando o solo infértil. Portanto, evite essa prática e incentive a todos sobre a importância de não utilizar o fogo para limpar terrenos.

  1. Pratique o reflorestamento

Solos produtivos precisam ser preenchidos com vegetação densa e permanente. As árvores, por exemplo, são ideais para recuperar áreas degradadas, bem como para proteger mananciais e cursos d’água.

Essa cobertura é uma ótima alternativa econômica para terrenos que lidam com culturas anuais, pois pode ser utilizado para a produção de madeira, celulose, frutas etc. Além disso, segundo o Código Florestal, locais sem capacidade produtiva precisam ser reflorestados para fins de conservação.

  1. Realize a integração lavoura-pecuária-floresta

É uma abordagem que consiste na combinação de cultivo de grãos, espécies forrageiras e arbóreas comerciais com a criação de gado em um mesmo terreno, de forma simultânea ou sequencial. Essa integração promove o uso eficiente e sustentável do solo.

Conheça algumas vantagens dessa prática:

  • boa produção de forragem nas entressafras;
  • ciclagem de nutrientes;
  • diminuição dos riscos climáticos;
  • melhor infiltração de água no solo;
  • renda constante para o produtor;
  • recuperação de pastagens degradadas;
  • redução na produção de gás carbônico;
  • variação de atividades na propriedade.
  1. Faça o descarte correto das embalagens

É necessário providenciar o descarte adequado das embalagens dos insumos agrícolas, principalmente dos defensivos. A recomendação é lavar os recipientes e entregá-los em um ponto de recolhimento indicado pelo fornecedor. A empresa informada receberá os envoltórios e fará a correta finalização, como reciclagem (no caso de produtos orgânicos) ou incineração (no caso de produtos sintéticos).

  1. Pratique a rotação de culturas

O objetivo da rotação de culturas é aproveitar a fertilidade do solo e garantir a diversidade biológica, melhorar a drenagem e controlar pragas. Ao definir as espécies vegetais que farão parte do ciclo, é preciso considerar alguns critérios, como condições do solo, clima, mão de obra, topografa, características das plantas (melhor época para plantio) e mercado consumidor disponível.

  1. Utilize recursos tecnológicos

A tecnologia pode ser utilizada em fazendas sustentáveis a fim de coletar e analisar dados importantes, como grau de nutrição do solo, nível de umidade e desenvolvimento das plantas. Com o uso de sensores e dispositivos específicos, é possível identificar a necessidade de insumos em diferentes pontos do terreno, aplicando somente a quantidade necessária e no momento adequado.

Nesse sentido, implementos agrícolas modernos também desempenham um papel crucial na viabilização de práticas sustentáveis. Equipamentos de precisão e tratores autônomos possibilitam o gerenciamento eficiente das lavouras. Essa abordagem não apenas aumenta a eficiência da produção, mas também reduz o impacto ambiental.

Além disso, a utilização de máquinas modernas contribui para a otimização do tempo e dos esforços, permitindo que os agricultores se concentrem no desenvolvimento de estratégias para o cultivo, fortalecendo assim a sustentabilidade em todos os aspectos da agricultura moderna.

Por que contar com negócios sustentáveis na fazenda?

Contar com práticas sustentáveis na fazenda não é apenas uma escolha estratégica, é um passo crucial para atender às necessidades do presente e construir um futuro mais verde para as gerações vindouras. Essa abordagem considera não apenas o cultivo de alimentos, mas também a evolução constante de processos, insumos e equipamentos para preservar o nosso precioso meio ambiente.

O que torna esse tipo de negócio ainda mais incrível? A resposta está em como ele adiciona valor aos produtos agropecuários, ao mesmo tempo em que incentiva a padronização ecológica no mercado de alimentos. Ou seja, não apenas colhemos os frutos da terra, mas também cuidamos dela de maneira sustentável.

E aqui vai um toque de modernidade! Inovação e tecnologia estão se tornando aliadas essenciais para o desenvolvimento no campo. Ao investir na modernização da propriedade rural, você torna o dia a dia mais eficiente, rápido e preciso. O segredo? Avaliar quais soluções se encaixam melhor na realidade do seu empreendimento.

Negócios sustentáveis são peças-chave para atender às demandas de um mercado que, cada vez mais, valoriza a preservação ambiental e métodos de produção responsáveis. A ideia não é apenas parecer ecologicamente correto, mas sim demonstrar que as ações que tomamos hoje não são apenas momentâneas — são sementes que plantamos para colher um futuro mais próspero e sustentável.

Já ouviu falar em empresas que aplicam a estratégia AGS (Ambiental, Social e Segurança)? Sua propriedade rural pode conquistar esse nível produtivo por meio soluções e cursos específicos. Saiba mais aqui.

Quer receber nossas novidades e conteúdos?

Cadastre-se e receba por e-mail em primeira mão.

E-mail cadastrado com sucesso
Ops! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, verifique se o captcha está correto.

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.