Escarificação do solo

Escarificação do solo: quais os benefícios?

O problema da compactação é uma realidade que afeta diretamente a produtividade da lavoura, pois prejudica o desenvolvimento radicular das culturas e a absorção de nutrientes. Para resolver esse problema, uma das soluções mais eficientes é a escarificação do solo, que é menos agressiva no campo e pode ser usada juntamente ao Sistema de Plantio Direto (SDP).

Alguns agricultores têm adotado a aração e a gradagem como formas tradicionais de preparar o terreno para as colheitas, mas essas técnicas têm efeitos sobre a erosão do solo, além da alta atividade de máquinas para aprimorar o crescimento das plantas.

Por essa razão, preparamos este post para esclarecer o que é a escarificação do solo, os seus benefícios, limites, efeitos e outras informações cruciais. Acompanhe conosco!

Quais são os benefícios da escarificação do solo?

Fazer a escarificação é fundamental para o preparo adequado do terreno compactado, pois ela ajuda a promover a qualidade do solo para uma melhor absorção de nutrientes e o crescimento das plantas.

Para isso, o ideal é contar com um equipamento com base mecânica que consiga perfurar o solo em até 30 cm de profundidade. Esse procedimento se assemelha ao uso de arado, é mais moderno e segue o método do Sistema de Plantio Direto (SPD), que preserva os recursos naturais.

Para maximizar a produtividade no setor agrícola, o revolvimento mínimo do solo é uma solução que não é possível por meio da gradagem ou da aração. Uma alternativa viável, portanto, é a escarificação biológica, mais compatível com o meio ambiente — como a agricultura neutra em carbono, que consiste em plantar culturas de raízes profundas, como o nabo forrageiro, que pode cobrir até 70% do solo em dois meses.

A escarificação do solo pode ser separada pelos seguintes critérios:

  • entre 5 e 15 cm está a escarificação superficial;
  • entre 15 e 35 cm, a profunda.

A partir de 35 cm de profundidade, podemos falar em subsolagem, que pode alcançar até 1 m. Dessa forma, enquanto os escarificadores substituem o arado e a grade, os subsoladores são empregados para romper as camadas de solo compactadas abaixo da superfície.

Como deve ser feita?

De maneira geral, são quatro os passos que devem ser observados. Confira a seguir!

Avalie as condições de compactação

Compactação é o termo usado para descrever a redução da porosidade e da maior densidade do solo. As principais causas da compactação podem ser operações agrícolas, tráfego de máquinas ou pecuária extensiva.

Os solos argilosos são os que apresentam uma maior tendência a serem compactados. Quando veículos pesados percorrem o terreno com essas propriedades, a terra se expande mais e, assim, quando o solo se torna seco, ganha um aspecto enrijecido e de difícil revolvimento.

Separe os equipamentos

Existem vários equipamentos que podem ser usados para a escarificação do solo. Entre eles, podemos destacar:

  • escarificadores de dentes: podem ser montados em tratores, têm a capacidade de trabalhar em diferentes profundidades do perfil do solo e, geralmente, são ajustáveis;
  • escarificadores de disco: são discos giratórios com bordas serrilhadas que cortam o solo e o revolvem, ajudando a quebrar as camadas compactadas.

Analise a profundidade

Determine a profundidade adequada para a escarificação com base nas necessidades da cultura a ser implementada para o manejo. Como dissemos, a escarificação recomendada é entre 15 e 35 centímetros. O espaçamento entre as linhas de escarificação também deve ser avaliado de acordo com o tipo de cultura e do espaçamento entre as fileiras de plantio.

Faça o planejamento da escarificação

Planeje o processo em um momento adequado, evitando os períodos de solo excessivamente úmido. Escarificar o solo quando ele estiver muito molhado pode levar à compactação adicional e prejudicar os resultados desejados. Por isso, aguarde até que o solo não esteja encharcado.

Quais são os equipamentos necessários?

Além dos modelos já citados, como o dente e o disco, também há os vibratórios, movidos por um eixo excêntrico acionado por Tomada de Potência (TDP). Esses equipamentos podem diminuir a necessidade de tração em até 30%, desde que a frequência vibracional da ferramenta esteja alinhada às frequências naturais do solo.

Além disso, eles podem apresentar alguns acessórios, como:

  • torpedo: assume o formato de um cone truncado. Ele cria um túnel sob o solo, promovendo a drenagem em terrenos pantanosos, que pode durar até oito anos. O seu diâmetro pode variar entre 3 e 20 centímetros;
  • discos de corte: recomendado para equipamentos de escarificação com chassi em forma de quadrado ou retângulo. O dispositivo deve ser posicionado na frente das hastes para prevenir a obstrução em áreas com restos vegetais;
  • rolo destorroador: o escarificador conta com um dispositivo de revolvimento e regularização do solo localizado na região traseira das hastes, que realiza uma parte da função desempenhada pela grade niveladora.

Qual é o melhor momento para realizar a escarificação do solo?

A escarificação deve ser aplicada somente se houver um real motivo para isso, sendo que, antes de iniciar a prática, é recomendada a análise do solo em relação à compactação.

Além disso, um dos métodos menos agressivos é a escarificação biológica, que envolve o plantio de espécies que desenvolvem raízes profundas e preservam a qualidade do solo e os teores de matéria orgânica. Esse também é um método eficaz a longo prazo e tem um excelente custo-benefício, embora seja mais demorado do que os métodos mecânicos.

Dessa forma, o escarificador é indicado no plantio direto, pois mantém a palhada de culturas anteriores e ajuda no seu rendimento. Ele também é altamente recomendado na pecuária, especialmente na recuperação de pastagens, para ajudar na manutenção e renovação.

A escarificação do solo é um método bastante vantajoso, pois prepara o solo para o cultivo, permitindo um melhor acesso ao ar, à água e aos nutrientes, além de contribuir para o crescimento das raízes das plantas.

Outro tema essencial sobre as boas práticas do solo é a manutenção do pH e calagem. Para saber mais, conheça as principais práticas para controlar a acidez no solo!

Quer receber nossas novidades e conteúdos?

Cadastre-se e receba por e-mail em primeira mão.

E-mail cadastrado com sucesso
Ops! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, verifique se o captcha está correto.

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.