Cultivo da mandioca: confira as melhores dicas

O Brasil se destaca no cultivo da mandioca por ser um dos maiores produtores desse produto. Além da sua importância econômica, a mandioca apresenta características culturais, sendo cultivada em plantios industriais, bem como na agricultura familiar.

Esse tipo de cultura garante uma boa colheita, devido ao seu baixo risco de perda. Além disso, é resistente à acidez do solo e proporciona um aproveitamento integral. Ficou interessado e quer saber como cultivar esse produto e garantir uma boa produtividade?

A seguir, entenda melhor sobre o cultivo de mandioca e conheça as etapas envolvidas, desde o plantio até a colheita. Confira nossas dicas!

Qual a melhor época para o plantio da mandioca?

A época mais recomendada para o plantio da mandioca é no período das chuvas, mas esse é um aspecto que depende muito da região para região. Em geral, ela é realizada entre outubro e março.

A falta de umidade provoca a perda na brotação e reduz o enraizamento. Já o excesso prejudica brotação e promove a podridão.

Como é o cultivo da mandioca?

O cultivo de mandioca pode ser realizado por meio de diferentes sistemas da agricultura moderna, como: faixas, consorciação, policultivo ou cultivo múltiplo, em leirões/camalhões ou cordões de contorno. Conheça os detalhes de cada um deles.

Cultivo em faixas

O plantio é realizado em faixas alternadas com cultivos diferentes, como feijão, milho, entre outros. Nesse caso, o objetivo é proteger o solo.

Cultivo por consorciação, policultivo ou cultivo múltiplo

São sistemas de plantio que adotam diferentes culturas em um espaço de tempo. A cultura principal tem um ciclo mais longo, Já a consorciada (com milho, arroz, amendoim, feijão, hortaliças, entre outras culturas), um ciclo mais curto.

Eles podem ser feitos tanto em sistemas de plantio de fileiras simples quanto em fileiras duplas. A mandioca ainda pode servir de cultura consorte em uma série de sistemas que apresentam cultivos perenes ou florestais.

Como exemplos podemos citar as fruteiras nativas e o eucalipto. Além disso, pode ser adotada em sistemas agrossilvipastoris.

Plantio em leirões ou camalhões

Esse tipo de plantio facilita a colheita da mandioca e controla a aeração do solo em locais com baixa drenagem, diminuindo a incidência de podridão radicular.

Os camalhões são feitos com passagens de arados em sentidos alternados, com o sulcador grande (taipadeira) ou com enxada manual.

Cordões de contorno

Nesse tipo de cultivo, o plantio é feito na mesma área, faixas adensadas de culturas mais vegetativas, acompanhando as curvas de nível, cortando as águas. Para os cordões de contorno pode-se usar a cana, os capins, o milho, entre outras plantações.

Quais as etapas do cultivo da mandioca?

As etapas do cultivo de mandioca envolvem diversos cuidados que devem observados para garantir uma boa colheita. Conheça quais são elas.

Escolha da área e preparo do solo

Devido à sua rusticidade, a mandioca é capaz de se desenvolver em solos ácidos e com baixos teores de fósforo e fertilidade. Dessa forma, ela pode ser cultivada nas mais variadas áreas.

O preparo é uma etapa importante para eliminar qualquer tipo de impedimento físico em subsuperfícies. Para isso, é recomendada a subsolagem da área, seguida de gradagem niveladora, em caso de plantio mecanizado. No plantio manual, deve-se proceder à abertura de sulcos ou covas.

Plantio de manivas

A forma de plantio mais comum no Brasil é feita por meio da deposição horizontal das manivas em sulcos ou em covas com 10 cm de profundidade.

Para obter maior eficiência nessa etapa, é recomendável o uso de ramas (caules) para serem seccionadas em manivas. Para isso, é importante observar os seguintes aspectos:

  • retiradas de plantas sadias e inspecionadas para doenças e pragas durante todo ciclo;
  • idade de 10 a 12 meses;
  • maduras (sem folhas);
  • porção do caule entre 15-20 cm acima do solo e a primeira ramificação, com diâmetro variando entre 2,0 e 3,0 cm.

As manivas precisam ter de cinco a oito gemas (17 a 20 cm), apresentar corte reto nas extremidades e ser plantadas em até 24 horas após o seu preparo.

O plantio precisa ser efetuado em solo úmido, no período de chuvas regulares. Em relação ao espaçamento, pode variar em função da fertilidade do solo, porte da variedade, bem como finalidade de uso. É recomendável um espaçamento padrão de 1 m x 1 m (10.000 pl ha-1).

Adubação

Apesar da sua rusticidade, a mandioca é uma planta que retira muitos nutrientes do solo. Para contornar esse problema, é fundamental adotar um programa de manejo da fertilidade da terra. Há diversos insumos agrícolas que podem ajudar nesse sentido.

O fósforo é o que proporciona maior resposta entre os nutrientes e deve ser aplicado no processo de plantio. O zinco também merece atenção, especialmente quando as doses de calcário aplicadas forem superiores a 1 t/ha.

Ele pode ser aplicado por meio da formulação do adubo, por pulverização foliar ou pelo tratamento de manivas no momento do plantio.

Considerando que a mandioca tem um crescimento inicial lento, é recomendável também a aplicação de nitrogênio e potássio em cobertura quando atingir 45-60 dias após o plantio.

Também é possível optar, em solos arenosos, pelo parcelamento da cobertura em duas aplicações, até 90 dias após a realização do plantio.

Uma amostragem para análise da fertilidade química precisa ser realizada a cada dois anos.

Colheita

Normalmente, o período de colheita da mandioca para fins industriais ocorre após 11 meses para as cultivares precoces e sob perfeitas condições edafoclimáticas. Em climas não favoráveis, esse período pode se estender por 24 meses.

Já a colheita da mandioca de mesa deve ser iniciada o mais precocemente possível. Em geral, ela ocorre aos nove meses após o plantio, podendo se estender até por volta dos 14 meses.

Além das condições edafoclimáticas, a colheita é influenciada também pelo preço da raiz. Quando ele não favorece o produtor no primeiro ciclo, a lavoura é continuada até 18-24 meses.

Nesse caso, a poda da mandioca é realizada para facilitar o manejo de plantas daninhas no segundo ciclo e retirar as ramas para novos plantios.

Quais as principais dicas para o cultivo de mandioca?

Agora, você aprenderá como fazer cultivo de mandioca do jeito certo e, consequentemente, ter sucesso nesse negócio. Veja as nossas dicas a seguir!

Considere as condições climáticas

Embora seja possível plantar mandioca o ano todo, as condições climáticas ideais para o seu cultivo ocorrem em temperaturas entre 20 °C e 27 °C.

As baixas temperaturas retardam a brotação e reduzem a taxa de formação de folhas e o peso seco da mandioca.

Prepare bem o solo

Para ter sucesso com o seu plantio, invista em uma boa preparação do solo. Para isso, observe os seguintes aspectos:

  • declividade da área de cultivo — a ideal é cerca de 8% para cultivos mecanizados e de 15% para os cultivos manuais;
  • altitude da área — deve ser de até 800 m;
  • textura do solo — deve ser média, entre franco-arenosa e argilo-arenosa. Considere também a boa drenagem do solo, já que os encharcamentos provocam o apodrecimento das raízes;
  • aração — com profundidade de 15 a 20 cm, seguida de gradagem. Para isso, prefira cultivadores que controlam o mato sem provocar revolvimento. No plantio manual, limpe com a enxada e nunca queime o terreno.

Selecione as melhores manivas

Para serem consideradas de ótima qualidade, as manivas precisam apresentar as seguintes características:

  • 5 a 7 gemas perfeitas;
  • 2 cm de diâmetro (aproximadamente);
  • originárias de plantas sadias, com 10 a 14 meses de idade.

Cuide da plantação da mandioca

Após 45 e 60 dias do plantio, faça a adubação de cobertura com um fertilizante de qualidade. Também é importante cuidar da limpeza da área, principalmente nos primeiros 120 dias para evitar as plantas daninhas.

A água e nutrientes nesse período são cruciais para o sucesso da produção. Além disso, é importante capinar de modo a não provocar lesões nas plantas da mandioca, já que os ferimentos se tornam entradas para diversos agentes causadores de doenças.

Caso ocorra alguma machucadura, aplique um produto à base de cobre para desinfetar e evitar danos por meio da cicatrização. Para combater as pragas, opte por um defensivo biológico.

Cuide do transporte e armazenamento da maneira correta

O armazenamento, assim como as demais etapas, exige atenção à limpeza e segurança para combater pragas e insetos. Além disso, é preciso a avaliar o espaço para verificar se é suficiente para armazenar a mandioca por longo período.

Após a colheita, as raízes precisam ser levadas o mais rápido possível para um local fresco, evitando contato direto com o sol. Feito isso, é necessário resfriar o produto com água fria para retirar o calor de campo.

Caso não seja possível, desloque-o rapidamente para um local com sombra. Já no transporte do campo para o galpão de preparação ou para a venda do produto, a mandioca precisa ser coberta com lona apropriada ou restos de culturas, como capim secos.

Como deve ser a colheita da mandioca?

A colheita manual ou mecanizada deve ser feita com um ou dois ciclos de cultivo. A poda precisa ser realizada na parte aérea, a 20 cm acima do solo, com arranquio e despencamento das raízes.

Também é importante eliminar o pedúnculo ou pequenos caules remanescentes. Além disso, é importante deixar 20% da lavoura para ser colhida ou podada no próximo plantio.

O cultivo da mandioca é bastante lucrativo devido à sua capacidade produtiva, mas como mostramos neste artigo, é preciso observar alguns cuidados especiais em relação a cada etapa do plantio. Esperamos que essas informações possam ajudar você a garantir uma boa colheita e impulsionar o seu agronegócio.

Gostou deste tema e quer se aprofundar quanto à preparação da área para cultivar mandioca? Acesse o nosso blog e conheça o passo a passo do preparo do solo na produção agrícola!

Quer receber nossas novidades e conteúdos?

Cadastre-se e receba por e-mail em primeira mão.

E-mail cadastrado com sucesso
Ops! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, verifique se o captcha está correto.

Diga o que está em sua mente

Seu endereço de e-mail não será publicado.