Creep feeding

Creep feeding: entenda o que é e quais os benefícios desse sistema de alimentação

Em geral, os sistemas de produção de bezerros para abate se baseiam no uso de pastagens. Contudo, a sazonalidade das estações secas e chuvosas pode impactar diretamente os resultados do processo, por afetar o suprimento de forragens.

Nesse cenário, a suplementação nutricional pelo creep feeding pode ser uma excelente alternativa para corrigir desequilíbrios e melhorar o desenvolvimento das crias.

Neste artigo, abordamos esse sistema, explicando alguns detalhes sobre seu funcionamento, suas vantagens e cuidados necessários na implementação. Confira!

O que é creep feeding?

O creep feeding é um sistema de alimentação pensado para melhorar o desenvolvimento ruminal, ampliando o ganho de peso dos bezerros na época do desmame, quando ainda estão começando a pastejar. Isso é feito com o uso de um cocho privativo contendo uma ração alimentar concentrada, fornecida enquanto o animal ainda mama.

Esse sistema deve complementar (e não substituir) a alimentação básica. A função dele é corrigir possíveis deficiências nutritivas do leite materno e da forragem durante a amamentação, para aumentar a taxa de crescimento e a economia no processo de ganho de peso.

Qual a importância do creep feeding no desenvolvimento do bezerro?

Cerca de 60% da variação de peso durante o desmame vem do leite materno. O restante é dado pelo consumo de forragem. Quando não há pasto suficiente ou adequado, o desenvolvimento da cria é diretamente afetado.

O creep feeding é uma técnica que foca especialmente no bezerro, sendo importante para suplementar sua alimentação sem separá-lo da mãe. Isso promove ganho de peso e acostuma o filhote à suplementação feita no cocho.

À medida que consome um alimento farelado, o animal começa a desenvolver suas papilas ruminais, acelerando o seu desenvolvimento e permitindo que ele aproveite melhor o pasto, o que faz com que dependa menos dos nutrientes do leite materno.

Quais as principais características do creep feeding?

A estrutura do creep feeding inclui um dispositivo de passagem — o creep —, permitindo que apenas o bezerro acesse a suplementação alimentar concentrada e enriquecida (a creep ration), que está disponível nos cochos privativos, chamados de creep feeders.

Para que o sistema funcione, é preciso que seja instalado um cercado próximo ao malhadouro, às aguadas ou ao cocho de sal. O tamanho da estrutura vai depender da quantidade de bezerros sendo suplementados com a creep ration.

Algumas dimensões sugeridas para o sistema são:

  • áreas de cercado de aproximadamente 1,5 m² por cria, com distância mínima de 2 m entre o cocho e a cerca, para a circulação do bezerro;
  • entrada de acesso exclusiva para o bezerro com 0,4 m x 1,2 m (altura x largura), na proporção de quatro entradas para 50 bezerros e 8 para 200 bezerros;
  • cocho com comprimento de 0,10 m por cria e largura suficiente para alimentar dois bezerros ao mesmo tempo, um em cada lado.

A suplementação deve começar o mais cedo possível. No primeiro mês, as exigências nutricionais são totalmente supridas pelo leite. Mas, a partir dos dois meses, a demanda é maior que a capacidade nutritiva do leite materno. Em vista disso, o creep pode ser iniciado na segunda semana de vida do bezerro.

Para obter sucesso, assim como qualquer outra suplementação, é necessário que os bezerros consumam de fato a ração disponibilizada no cocho privativo. Portanto, vale a pena colocar um bezerro já iniciado no sistema com as novas crias durante algum tempo. Ao se alimentar, ele vai despertar o interesse e o hábito dos demais.

Nos primeiros dias, tanto as vacas quanto os bezerros devem acessar o cocho. É importante deixar um pouco de ração do lado externo do cercado, perto dos lugares de passagem do bezerro. Assim, as mães vão ensinar as crias a comer. Para atraí-lo, a ração deve ser colocada posteriormente junto ao cocho, na área do cercado.

Como nem sempre os bezerros estão em fases de crescimento semelhantes, também é recomendável separá-los em lotes por idade, para que todos consumam forragem em quantidade satisfatória.

Que alimentos são usados no creep feeding?

Para garantir a eficiência do creep feeding, é necessário dar atenção à formulação da suplementação, que deve suprir todas as necessidades nutricionais dos bezerros. O ideal é optar por rações com 75% a 80% de NDT (nutrientes digestíveis totais) e cerca de 18% de proteína bruta.

A maioria dos suplementos disponíveis para o creep feeding é composta por farelos, trazendo uma boa quantidade de aminoácidos e, eventualmente, algum tipo de aditivo natural (como probióticos e/ou prebióticos), para ajudar no desenvolvimento ruminal.

A combinação dos ingredientes favorece o equilíbrio no ambiente ruminal. Por isso, vale a pena buscar compostos com carboidratos com diferentes tempos de liberação. Assim, o aporte energético será mais equilibrado e o crescimento microbiano sempre será alto.

A oferta vai girar em torno de 0,5% a 1% do peso vivo do bezerro, e a frequência de reposição deve variar de acordo com o manejo da fazenda e com o clima: em períodos de chuva, é preciso descartar e repor o alimento molhado.

Outro ponto importante a observar é a mineralização do suplemento, cuja necessidade muda conforme o déficit mineral do pasto. Minerais orgânicos, como o Cromo, podem melhorar a resposta do sistema, aumentando a absorção de glicose.

Quais os benefícios do creep feeding?

Na produção de bovinos de corte, sabemos que a eficiência do processo está diretamente ligada à taxa de desmame e ao peso do bezerro desmamado e de sua mãe: quanto mais pesado ele sair do desmame, menos tempo será necessário até o abate. Isso reduz os custos de mantê-lo na propriedade, podendo também aumentar seu preço de venda.

A diferença de peso a mais de um bezerro alimentado no creep feeding fica, em média, em torno de 20 kg a 50 kg.

Essa técnica melhora também o desempenho produtivo da matriz, pois a produção de leite demanda envio de nutrientes para o bezerro. Depois, é preciso que ela reponha suas reservas para poder reproduzir. Por isso, quando esse desvio nutricional é aliviado, o ciclo de reprodução melhora.

Como o desenvolvimento do rúmen é estimulado, o sistema ajuda a reduzir o estresse da desmama e a melhorar a eficiência reprodutiva das matrizes. O creep feeding resulta ainda em crias com peso maior e mais uniforme, além de garantir melhor aproveitamento do potencial genético.

Além disso, o sistema ajuda no controle de parasitas, pois torna mais fácil a vermifugação e a vacinação, que devem ocorrer até o desmame. Isso, aliado à melhora nutricional dos filhotes, traz outros reflexos positivos, como a redução da mortalidade e o aumento dos índices de fertilidade.

Quais cuidados devem ser tomados no creep feeding?

Apesar de o creep feeding ser um sistema que comumente traz ótimos resultados e tem seus investimentos compensados com o resultado geral (aumento de peso dos bezerros e maior eficiência reprodutiva), é importante avaliar a lucratividade da sua utilização. Por isso, cabe avaliar os custos do suplemento e o desempenho dos animais.

Crias de sistemas convencionais podem ter um desempenho melhor que os animais do creep feeding, por apresentarem um ganho compensatório na fase inicial. No entanto, vale se lembrar da economia pelo menor tempo de desmame e da redução da idade de abate. Além disso, os animais desse sistema podem ter queda de performance quando colocados em pastagens de baixo desempenho após o desmame, pela demora na adaptação da dieta.

A eficiência do creep feeding é maior durante a monta de outono, quando a suplementação será feita durante a estação seca. Pode ser que, quando aplicado à monta de primavera/verão, esse sistema não seja tão vantajoso, já que as pastagens estarão mais disponíveis e melhores durante a fase de suplementação.

Como você pôde ver ao longo do texto, apesar de muito atrativo, o creep feeding precisa ser bem planejado para garantir sua eficiência econômica. Portanto, considere todos os fatores antes de optar por esse sistema, fazendo um planejamento cuidadoso para obter a máxima eficiência.

Gostou das informações? Receba mais conteúdos interessantes do Broto: siga nossa página no Facebook e LinkedIn acompanhe publicações feitas especialmente para você!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se para receber os nossos conteúdos por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.
Ops! Captcha inválido, por favor verifique se o captcha está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.